Wolff Odontologia

(31)3891-3700
contato@wolffodontologia.com.br

Dúvidas

Prótese

A prótese deve ser escovada após as refeições usando apenas sabão neutro; pode ser usado, também, creme dental, porém com menor frequência. Existem no mercado pastilhas efervescentes próprias para a limpeza da dentadura. Nunca devem ser usados materiais abrasivos ou ácidos.

Não, isto pode ser um sinal de candidíase, e neste caso um dentista deve ser procurado para avaliar e indicar um tratamento. Inicialmente, é indicado remover a prótese em alguns períodos do dia, como a noite para dormir, e melhorar a escovação da parte interna desta, onde fica em contato com a mucosa bucal.

A principal vantagem é o fato da prótese sobre implantes ficar fixa e mais estável durante a mastigação e a fala; dessa maneira, o paciente não corre o risco de passar por situações como a prótese sair do lugar ao conversar ou sorrir, ou ficar ferindo a gengiva devido à movimentação durante a mastigação. Além disso, os implantes preservam o osso do maxilar ao seu redor, enquanto as próteses convencionais aceleram a reabsorção e perda óssea.

A principal vantagem é que, no protocolo, a prótese fica fixa e não se movimenta na mastigação, enquanto na overdenture a prótese é apenas retida pelos implantes e fica apoiada na mucosa bucal, podendo fazer pequenos movimentos na mastigação.

Estética

Sim. Qualquer pessoa pode ter seus dentes clareados, desde que ele estejam íntegros, sem muitas restaurações.

As moléculas de oxigênio são liberadas em uma reação de oxidação do gel de peroxido de hidrogênio, penetram nos canalículos do esmalte e da dentina, e quebram as moléculas dos pigmentos causadores das manchas. O gel de clareamento pode ser aplicado pelo paciente no clareamento caseiro ou pelo dentista, no consultório. A diferença destes dois modos de clareamento está na concentração do gel clareador e na rapidez do processo de clareamento dental.

Não. A estrutura dental não é afetada.

Não, mas talvez as restaurações antigas precisem ser trocadas, uma vez que as restaurações não sofrem ação dos clareadores, parecerão mais escuras frente aos dentes clareados, causando desarmonia estética.

A faceta laminada geralmente é recomendada por motivos estéticos, tais como dentes escuros ou excessivamente restaurados na face frontal; além disso, pode corrigir a anatomia de dentes mal -formados. A vantagem primordial consiste na preservação de estrutura dental sadia, uma vez que apenas a frente do dente é desgastada.

Odontogeriatria

Depende. A idade não é um fator que impede o sucesso da cirurgia, porém as doenças sistêmicas devem estar controladas. Antes da cirurgia, é necessário que o paciente faça exames e um risco cirúrgico com o seu médico.

Pode e deve tratar, uma vez que a falta do cuidado bucal leva a complicações que podem gerar dor e incomodo a estes pacientes. Mesmo os pacientes com graus mais avançados da doença devem ser examinados e acompanhados por um dentista.

A boca seca - xerostomia - é causada pela diminuição na produção de saliva. Acomete, com intensidade e duração variáveis em um grande número de pessoas, principalmente idosos. Suas causas podem variar consideravelmente. São exemplos de causas: a idade avançada; o uso de certos medicamentos, tais como anti-hipertensivos, antidepressivos, tranquilizantes, anti-histamínicos e anticolinérgicos; hábitos e vícios, como o alcoolismo e a ingestão de alimentos ricos em cafeína; a síndrome de Sjögren, na qual o organismo da própria pessoa reage contra as glândulas salivares; a diabete mellitus, na qual a boca seca é um achado frequente; o câncer na região de cabeça e pescoço devido à radioterapia que afeta as glândulas salivares.

Sim. A falta de saliva pode facilitar a formação de cáries, candidíase (doença fúngica), doenças gengivais e infecções nas glândulas salivares. Além disso, pode causar mau hálito, dificuldade para falar e engolir, dificuldade na retenção da prótese total (dentadura), dor e queimação na língua, perda do paladar e alteração na voz.

O primeiro passo é o diagnóstico correto e os tratamentos variam em função da causa: se a xerostomia tiver origem medicamentosa, o cirurgião-dentista entrará em contato com o médico do paciente para estudar a possibilidade de substituição do medicamento em questão por outro que não afete a produção de saliva. Nos casos de perda irreversível da produção de saliva (radiação, Síndrome de Sjögren, idade avançada), os sintomas são minimizados com o uso de saliva artificial, gomas de mascar sem açúcar e medicamentos que estimulem a salivação, e também com a devida orientação quanto à dieta com proteínas e vitaminas. O paciente com xerostomia deverá ter um acompanhamento mais frequente, em intervalos menores que 6 meses, para orientação de higiene oral e limpeza, aplicação de flúor e tratamento gengival básico. O paciente deverá manter-se sempre bem hidratado, ingerindo água ou outra bebida sem açúcar e evitar o consumo de bebidas com álcool ou cafeína. Se os lábios estiverem secos, pode ser indicado o uso de lubrificantes à base de vaselina.

Cirurgia e Implantodontia

Em média 10 dias, pois o exercício físico pode provocar sangramento no local da extração por elevar a pressão arterial.

A dieta após a cirurgia bucal deve consistir em alimentos frios e pastosos nas primeiras 48 horas, e, depois deste período, pode ser morna, porém ainda com alimentos mais macios e pastosos para evitar traumas no local da cirurgia.

Em média 01 hora, porém este tempo varia conforme a posição do dente.

Em média 1:30 hora, porém este tempo pode variar, pois muitas vezes são necessárias outras
intervenções cirúrgicas em casos nos quais há falta de osso ou gengiva.

Não, o implante é feito de titânio próprio para cirurgia, que é um material bioinerte e biocompatível, ou seja, não produz reações das células de defesa do organismo que poderiam levar à rejeição. A perda de um implante ocorre devido a infecções, qualidade do osso ou devido a algum problema transcirúrgico.

Não existe limite de idade, a partir da puberdade, qualquer pessoa pode receber implantes.

Sim, nestes casos são indicadas cirurgias de enxerto ósseo ou levantamento do seio maxilar, que apresentam bons resultados e possibilitam a instalação de implantes após o período de incorporação e formação do osso que é de, aproximadamente, 06 meses.

Estudos demonstram que implantes de boa qualidade apresentam taxas de sucesso acima de 90% no maxilar superior, e 97%, no maxilar inferior. Pode-se afirmar que, se os implantes não forem perdidos nos dois primeiros anos de uso, 95% destes durarão por toda a vida.

As próteses totais (protocolo) são colocadas em até 05 dias após a cirurgia e, as próteses parciais, muitas vezes, são instaladas no mesmo dia ou no dia seguinte da cirurgia; desta forma, o paciente não fica nenhum dia sem a prótese. Estas são próteses provisórias, sendo substituídas, após alguns meses, pelas definitivas.